Prefeitura Municipal de Nova Esperança
Readequações de atendimento nas Unidades Básicas de Saúde
Mesmo passando por várias adequações, o Posto de Saúde Central ainda apresenta diversos problemas estruturais, prejudicando o atendimento da população. O prédio que é do Governo do Estado, além de ser muito antigo, depois da última chuva de granizo que atingiu o município em 2015, deixou a estrutura do local em estado ainda mais agravado. A cada chuva, um transtorno diferente – muitos equipamentos, aparelhos e móveis ficam prejudicados, dificultando e, por vezes, impossibilitando uma assistência adequada a saúde. Além de gerar custos de reposição aos cofres públicos.

Hoje, a área do Posto Central tem em média 4.500 pessoas, sendo que 1.100 passarão a ser atendidas na UBS da Vila Regina e outras 900 terão atendimento no Jardim Novo Horizonte, que entrará em funcionamento em novembro. Até lá, essas pessoas poderão procurar a unidade de saúde Adelino Pasquini, que fica na Vila Garça.

Com a readequação das áreas de abrangência, será possível facilitar o acesso da população aos serviços de saúde. Além disso, em um trabalho de georeferênciamento, a Secretaria de Saúde identificou que quase 60% dos munícipes que são atendidos na unidade central, residem próximos a outros postos de saúde da cidade e podem ser readaptadas a eles. Para 2.500 pessoas que são atendidas pela equipe de médicos, enfermeiros, auxiliares e agentes comunitários do Posto Central, passarão a ser assistidas pelos mesmos profissionais na UBS da Vila Garça.

As mudanças para readequação dos serviços de saúde ocorreram após discussão com a Câmara Municipal e Conselho Municipal de Saúde, que resulta na participação popular no SUS com representantes dos usuários, colaboradores e gestores dos serviços de saúde.

Se o Posto Central apresenta muitos problemas estruturais, na contrapartida, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da Vila Garça e do Jardim Novo Horizonte estão em ótimas condições de uso. O posto de saúde Manoel Gaona, no Jardim Novo Horizonte, foi finalizado em 2016 e ainda não havia sido inaugurado devido a falta de equipamentos, que já estão sendo adquiridos com os recursos destinados pelo Governo Federal e por contratação de equipe especializada – infelizmente, hoje, o município não tem condições financeira de realizar esse procedimento. Com quase R$10 milhões para receber em tributos do contribuinte, faltam recursos em caixa para realizar investimentos nas diversas áreas.

Diante da situação, a prefeitura se obrigou a readequar equipes e atendimentos. Todos os munícipes continuarão tendo seu direito à saúde garantidos; o trabalho de visita às residências continua acontecendo, os Agentes Comunitários de Saúde estão realizando esse procedimento de casa em casa para orientar a população sobre a data e o local onde as mesmas, a partir do dia 2 de outubro passarão ser assistidas.

A maior preocupação dos munícipes tem sido a locomoção, na maioria dos casos, a distância entre a residência e a unidade de saúde será minimizada; acamados ou com grau elevado de dificuldade no deslocamento, continuarão recebendo os atendimentos na própria residência – trabalho que já é realizado pela equipe de saúde.

Em caso de dúvidas, procure a Secretaria Municipal de Saúde ou entre em contato através do telefone 44 3252-1209 para esclarecimento. É importante reforçar que as mudanças priorizam uma melhor eficiência no atendimento a população.



NECESSIDADE X RESISTÊNCIA

Diante de mudanças, é comum que haja resistência e medo. Mas muitas vezes, elas são necessárias para que haja evolução. O município conta hoje com 8 unidades de saúde, 7 delas em funcionamento, 5 dentro do perímetro urbano e 2 nos distritos de Barão de Lucena e Ivaitinga.

No ano passado, duas UBS’s foram entregues, a da Vila Garça que já se encontra em funcionamento e do Jardim Novo Horizonte que deve começar a atender a população no mês de novembro. Ambas, com estrutura nova, ampla e adequada às exigências da legislação, cumprindo os parâmetros de acessibilidade, pequenos internamentos durante o dia, etc. Essas duas unidades de saúde tem capacidade de atender com excelência todos os assistidos do Posto Central, que estruturalmente já não apresenta mais condições de prestar serviços à saúde pública.

Construído a mais 60 anos, o prédio não cumpre as normas de acessibilidade exigidas, além de possuir vários problemas estruturais; a cada chuva, um transtorno diferente – muitos equipamentos, aparelhos e móveis ficam prejudicados, gerando novos custos de reposição aos cofres públicos. A estrutura já passou por várias reformas e ampliações, mas mesmo assim, devido ao desgaste natural do tempo, novos problemas voltam a aparecer. Outra situação, é que o terreno pertence ao Estado e a qualquer momento pode ser reavido, inviabilizando altos investimentos e recursos que a prefeitura não possui no momento.



TRANQUILIZAÇÃO

A maior preocupação dos moradores que utilizam os serviços de saúde do Posto Central é quanto a locomoção, para algumas pessoas, esse percurso será reduzido, para outros, maximizado para algumas quadras a mais. Aos acamados ou com grau elevado de dificuldade no deslocamento, continuarão recebendo os atendimentos na própria residência – trabalho que já é realizado pela equipe de saúde.


 
Veja Mais:

  • 11/06/2018 - Alunos de Nova Esperança enviam cartas para os atl...

  • 05/06/2018 - Casamento Comunitário oficializa a união de 37 cas...

  • 23/05/2018 - Proprietários de terrenos já podem retirar o carnê...

  • 23/05/2018 - Atividades Culturais: inscrições abertas o ano int...

  • 23/05/2018 - Em Nova Esperança, as caixinhas longa vida ganham ...

  • 23/05/2018 - Cerca de 90% dos acidentes têm como motivação as f...

  • 23/05/2018 - Relatório De Dúvidas Frequentes

  • 22/05/2018 - Nova Esperança recebe investimentos na área da saú...

  • 18/05/2018 - Formulário de interesse em cursos e ações da Sala ...

  • 11/05/2018 - Carnês do IPTU 2018 começam a ser entregues aos pr...

  • 08/05/2018 - Nova Esperança recebe um trator para uso da agricu...

  • 08/05/2018 - 133 novas casas serão construídas em Nova Esperanç...

  • 03/05/2018 - Torneio do Trabalhador 2018

  • 25/04/2018 - Nova Esperança é convidada a participar do 35º Enc...

  • 18/04/2018 - Área demonstrativa testa variedades para cultivo d...

  • 18/04/2018 - Hoje (18), aconteceu a abertura da II Feira do Liv...

  • 18/04/2018 - Coleta Seletiva: reciclar é respeitar!

  • 14/03/2018 - Taxa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Domicili...

  • 02/03/2018 - Desconto de 15% a vista para a Taxa de Gerenciamen...

  • 23/02/2018 - Ônibus lilás visita Nova Esperança

  • 21/02/2018 - Fio do aparelho de eletrocardiograma do Hospital M...

  • 09/02/2018 - Cobrança da Taxa de Gerenciamento de Resíduos Sóli...

  • 15/12/2017 - Nova Esperança comemora seus 65 anos com show de R...

  • 10/11/2017 - Convocação para retirada do Certificado de Reservi...

  • 23/10/2017 - Pacientes do SUS contam com novo transporte saúde

  • 10/10/2017 - Atenção e Cuidados com o Escorpião

  • 10/10/2017 - Nova Esperança sedia encontro para debate de tecno...

  • 27/09/2017 - Readequações de atendimento nas Unidades Básicas d...

  • 25/09/2017 - Cemitério Municipal de Nova Esperança passará por ...

  • 12/09/2017 - Ata da Audiência Pública - Ivaitinga

  • Endereço: Avenida Rocha Pombo, 1453

    Telefone: (44) 3252-4545

    Email: ouvidoria@novaesperanca.pr.gov.br


    Nome: Moacir Olivatti

    Cargo: Prefeito Municipal

    Email:prefeito@novaesperanca.pr.gov.br


    Nome: Laís Caroline Moreira

    Cargo: Procurador Jurídico

    Email:procuradoriajuridica@novaesperanca.pr.gov.br


    Nome: Mami Yamamoto Tenedine

    Cargo: Controlador Interno

    Email:controladoriainterna@novaesperanca.pr.gov.br


    Nome: Henrique Carvalho de Oliveira

    Cargo: Protocolo

    Email:protocolo@novaesperanca.pr.gov.br

    Portal Nova Esperança